PUBLICIDADE

X

BRASIL

Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 09h:16

Olho 1155 acessos A | A

O NOME DELA É ???

"Nem os motoristas de uber perdoam", diz Jennifer sobre a 'zoação'

Por: Isabela Mercuri

Reprodução

Clique para ampliar

São mais de 75 milhões de visualizações no Youtube e o ‘topo’ das mais ouvidas do Spotify. ‘Jenifer’, hit lançado em setembro de 2018 pelo cantor Gabriel Diniz, é uma das promessas para ser a ‘música do carnaval’.

São mais de 75 milhões de visualizações no Youtube e o ‘topo’ das mais ouvidas do Spotify. ‘Jenifer’, hit lançado em setembro de 2018 pelo cantor Gabriel Diniz, é uma das promessas para ser a ‘música do carnaval’. Mas o que é alegria para uns pode se tornar tormento para outros: desde que a música começou a ‘bombar’, as ‘Jenifers’ da vida real têm que lidar dia e noite com a zoação.

Uma delas é Jennifer Rafaela Esteves, 28, bióloga. Segundo a cuiabana, ela só conheceu a música por causa das mensagens. “Conheci a música recentemente. Como não é o gênero musical que possuo o hábito de ouvir, parei para escutar quando comecei receber mensagens e o clipe diariamente de amigos. A música é daquelas que “gruda”. Você escuta e logo sai repetindo involuntariamente”, contou ao Olhar Conceito.

Desde então, nem mesmo os motoristas de uber deixaram de fazer as brincadeiras. “Sempre que chego nos lugares, e até mesmo no local de trabalho ficam cantando a música. Quando vou me apresentar sempre perguntam se sou a “Jennifer do Tinder”,  sem contar os inúmeros memes que recebo de amigos diariamente no WhatsApp e  redes sociais dizendo ser impossível não ouvir e lembrar de mim.  Até os motoristas de Uber não perdoam”, lembra. “Hoje no Uber, por coincidência estava tocando a música, e motorista além de perguntar se [eu] era a Jennifer do Tinder, disse que era em minha homenagem”.

A música também tem levado os mais saidinhos a fazer as cantadas ‘óbvias’: “[Falam] ‘o nome dela é Jennifer... não é minha namorada mas poderia ser”, mas nenhuma deu certo. Por fim, os amigos também fazem apelos: “Já mandaram eu desinstalar o Tinder porque não aguentam mais...  Hahaha... mesmo sem eu usar”.

Outra Jenifer cuiabana – que preferiu não passar o sobrenome para evitar ainda mais zoação – contou à reportagem que até gostava da música no início, mas que agora acha extremamente irritante. “A primeira vez que eu ouvi a música eu estava em um barzinho com meu namorado, e a principio ele já tirou um sarro da minha cara. Achei engraçada e bem humorada. E quando eu vi o vídeo, mais engraçada ainda... só que depois que fizeram várias versões do vídeo, músicas, pra mim se tornou irritante, porque eu recebo mensagens e vídeos todos os dias, em referência à música”.

Só nesta sexta-feira (11), por exemplo, já foram quatro vídeos recebidos. “Acho ela irritante, eu acredito que eu não tenho nada a ver com a personalidade que a música passa, e não gosto da zoação mais. Eu acho que já acabou a graça. E a musica se tornou tão irritante que, às vezes, eu até durmo e ela está na minha cabeça. Parece que é aquele tipo de música igual ‘lepo lepo’, que não sai da sua cabeça, fica matutando, a gente fica pensando nela 24 horas”, lamenta.

História

Segundo uma reportagem do G1, a música ‘Jenifer’ foi composta por oito pessoas, em Goiânia. O grupo, que se denominava ‘Big Jhows’, vendeu os direitos para Gusttavo Lima. O cantor chegou a gravar, mas desistiu de lançar. Foi aí que Gabriel Diniz viu a oportunidade, e apostou no hit.

O clipe foi gravado com a atriz Mariana Xavier interpretando ‘Jenifer’, e a ex-BBB Aline Gotschalg como a ex-namorada ciumenta do personagem.