PUBLICIDADE

X

CIDADE

Segunda-feira, 29 de Julho de 2019, 17h:25

Olho 5748 acessos A | A

LONDRES PANTANEIRA

Cáceres acumula mais de 140 dias sem chuva e enfrentará mais um final de semana de frente fria

Nova frente fria pode derrubar temperatura para 6ºC em Cáceres

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

joner.campos@caceresnoticias.com.br

Ronivon Barros

Clique para ampliar

No domingo (4) o frio se instalará na região e Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), informa que teremos temperaturas mínimas de 4°C, com máximas de 26°C.

Mais uma frente fria deve derrubar a temperatura em Cáceres e na região oeste do estado, de acordo com Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC).

A temperatura que vem oscilando entre mínimas de 17 ºC nas madrugadas e com médias de 35°C nas tardes, deverá ter amplitudes térmicas que é a diferença entre a temperatura máxima e a temperatura mínima registradas num determinado período de tempo.  Nos últimos dias foram superiores a 18°C de diferenças.

As previsões apontam que uma grande e forte frente fria vai avançar sobre a América do Sul nos primeiros dias de agosto trazendo uma massa de ar frio de origem polar muito intensa.

Na sexta-feira (2) os termômetros devem marcar 16°C de mínima, e máximas de 27°C.

As temperaturas devem ter uma queda brusca no sábado (3) com mínimas de 8°C e máximas de 22°C.

No domingo (4) o frio se instalará na região e Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), informa que teremos temperaturas mínimas de 6°C, com máximas de 26°C.

A cidade mais fria de Mato Grosso será Chapada dos Guimarães com mínimas de -1°C, e poderá ser o dia mais frio do ano no estado segundo o Instituto de Previsões Climáticas.

A última chuva segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), foi no mês de março, quando no dia (4) quando houve precipitações de 15mm no município. São mais de 140 dias sem chuvas em Cáceres.

Existe uma pequena probabilidade de no sábado (3) ter uma pequena garoa em Cáceres, o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), coloca 30% de chance disso ocorrer.


Leia mais sobre este assunto