PUBLICIDADE

X

CIDADE

Quarta-feira, 14 de Agosto de 2019, 07h:40

Olho 377 acessos A | A

QUEDA

Cáceres registra queda em incidência de Zika Vírus, Dengue e Chikungunya no primeiro semestre

Casos suspeitos de Dengue, Zika e Chikungunya tiveram redução em comparação ao ano passado. Vigilância Epidemiológica atribui resultado ao trabalho dos agentes de endemias.

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

Reprodução

Clique para ampliar

Cáceres foi a cidade com maior número de casos suspeitos de dengue, apesar disto a quantidade é muito inferior ao registrado na mesma semana epidemiológica de 2018, naquela ocasião 103 casos

A Secretaria de Saúde de Mato Grosso divulgou na última semana o mais recente Informe Epidemiológico de Dengue, Zika e Chikungunya no estado. Cáceres registrou 76 casos suspeitos de acordo com o documento, que tem levantamento de 1º de Janeiro até 27 de Julho deste ano. O maior índice para a dengue foi registrado em Cuiabá com 384 casos suspeitos.

Na região oeste do estado Cáceres foi a cidade com maior número de casos suspeitos de dengue, apesar disto a quantidade é muito inferior ao registrado na mesma semana epidemiológica de 2018, naquela ocasião 103 casos. De acordo com o gerente da Vigilância Epidemiológica de Cáceres, Raul Ramos Leite, o resultado é positivo para o município. “Nós hoje estamos muito tranquilos em relação à incidência das doenças se comparado aos anos anteriores. Dos 76 casos suspeitos de dengue na nossa cidade, apenas 06 foram confirmadas por laboratório até o momento. Quanto a Chikungunya tivemos apenas um caso confirmado e de Zika nenhum”, afirma Raul.

Ainda no município os casos suspeitos de Zika em 2019 somaram 22, contra 46 na mesma semana epidemiológica de 2018. Para a Chikungunya o resultado é 26 casos suspeitos neste ano, contra 53 no mesmo período do ano anterior. Para o gerente da vigilância epidemiológica do município o principal motivo para a redução dos casos foi a ação dos agentes de endemias. “Graças ao trabalho dos agentes nós tivemos essa resposta efetiva. O trabalho de ir de casa em casa mostrou resultado. O clima também ajudou, já que choveu menos, e é claro que a população cacerense está mais atenta e educada a acabar com o foco dessas doenças”, diz Raul Leite.

Mirassol D’oeste tem a maior incidência de Dengue e Chikungunya na região oeste neste ano, de acordo com o Informe Epidemiológico. Naquele município foram registrados 269 casos suspeitos de Dengue à cada 100 mil habitantes e 115,8 suspeitos de Chikungunya à cada 100 mil habitantes. Em contrapartida, as cidades de Glória D’oeste e Indiavaí foram as únicas na região oeste de Mato Grosso sem incidência de casos suspeitos das três doenças em 2019.


Leia mais sobre este assunto