PUBLICIDADE

X

CIDADE

Segunda-feira, 20 de Maio de 2019, 16h:18

Olho 3794 acessos A | A

RETOMADA DO CRESCIMENTO

Empreendimentos de vários setores estão sendo implantados em Cáceres

Por: Sinezio Alcântara I Expressão Notícias

Reprodução

Clique para ampliar

Na rua Marechal Deodoro, esquina com a da Tapagem, a construção da nova sede do Laboratório São Matheus, em fase de acabamento, também comprova a confiança do empresariado

A indústria da construção civil, um dos setores mais atingidos pela crise econômica enfrentada pelo país, nos últimos anos, começa a mostrar sinais de recuperação, em Cáceres. Existem, atualmente, três grandes obras em construção e dezenas de outras, de pequenos portes, espalhadas em vários bairros da cidade. Os investimentos são de várias áreas e a perspectiva é de que o setor que mais emprega no país, retome a competitividade. Além de dezenas de novos postos de trabalho, o crescimento demonstra a confiança no empresariado no município.

Na Avenida Sete de Setembro, está em fase de acabamento, o prédio da futura instalação das Lojas Americanas. De acordo com o empresário André Augusto da Costa Marques Neves, proprietário do imóvel, são 1.098 metros quadrados de área construída, fora o espaço de estacionamento. No local estão sendo gerados 60 postos de trabalho de várias especialidades: serventes, pedreiros, eletricistas, encanadores, entre outros. O valor do empreendimento, de acordo com o proprietário, gira em torno de R$ 1 milhão.

Costa Marques informou que, o modelo de investimento é “Shell” o que significa que o proprietário do imóvel constrói e entrega à empresa.  A previsão é de que obra será entregue, nesta terça-feira (20). Porém, ela deverá entrar em funcionamento, somente no dia 29. Nesse período, a empresa irá fazer a mudança da sede, que atualmente funciona em um espaço na rua Marechal Deodoro. Além dos empregos na construção, a previsão é de que, o novo empreendimento deverá gerar dezenas de novos postos de trabalho.

Na Avenida Sete de Setembro, outra grande obra chama a atenção. A construção do Centro Diagnóstico de Cáceres está em fase de conclusão. São 600 metros quadrados de área construída. A empresa é uma das mais conhecidas do Estado, na área de saúde. A direção não dá maiores informações sobre a estrutura, mais as informações são de que, o prédio estará concluído, nos próximos três.

Na rua Marechal Deodoro, esquina com a da Tapagem, a construção da nova sede do Laboratório São Matheus, em fase de acabamento, também comprova a confiança do empresariado. O empreendimento de 1.700 metros quadrados, de acordo com o diretor administrativo Carlos Alexandre de Souza,  já consumiu recursos na ordem de R$ 1,4 milhão. No auge da construção foram empregados na obra 50 trabalhadores. Com previsão de ser inaugurada no mês de setembro, a perspectiva é de que, serão criados dezenas de postos de trabalho.

Além do laboratório, no local também serão instalados vários consultórios médicos.  A construção, de acordo com Carlos Alexandre, é a 5ª unidade do laboratório na região: três em Cáceres, uma em Mirassol D´Oeste e outra em São José dos IV Marcos.

Conhecida nacionalmente, a empresa Magazine Luiza, com lojas em grandes centros do país, contará com uma filial em Cáceres. A informação é de que o empreendimento será instalado, no espaço em frente a Lojas Americanas, na Avenida Sete de Setembro. A obra, de acordo com as informações, começa no mês de junho com 740 metros quadrados de área construída e serão investidos alguns milhões no complexo.

Leia mais:   Prefeitura e Unemat iniciam programa de Regularização Fundiária Urbana em Cáceres

E, na semana passada uma equipe de executivos da JBS esteve em visita à Cáceres, a convite da administração municipal, visando a reativação do frigorifico. Após constatar a viabilidade da reinstalação da planta, os técnicos demonstraram interesses em executar o projeto. Assim como, no caso do frigorífico, foi também o prefeito Francis Maris, que fez o convite para que a Magazine Luiza também se instale na cidade.

Falta mão de obra especializada

Apesar do empenho em priorizar mão de obra local, as empresas estão tendo dificuldade em contratar trabalhadores do município. Elas alegam que, embora aja muita procura por trabalho, a maioria não é aproveitada porque não dispõe de nenhuma capacidade técnica.

“Muitas pessoas procuram por trabalho, mas a maioria não tem nenhuma qualificação profissional” afirmou um construtor revelando que a loja está com o cronograma atrasado em dois meses por esse motivo. “A obra já teria que ser entregue há dois meses, mas não está pronta por essa razão”.

Outro mestre de obra endossou a informação assinalando que, teve que trazer profissionais especializados em instalação elétrica, hidráulica e até sanitária de São Paulo, Rio de Janeiro e até Rio Grande do Sul. “Para valorizar o comercial local, compramos o material aqui, mas 80% da mão de obra é de fora”.