CIDADE

Quarta-feira, 04 de Outubro de 2017, 08h:30

Olho 2163 acessos A | A

EXPOCRUZ

Empresários cacerenses visitam Expocruz e ampliam contatos

O evento foi uma grande oportunidade para prospectar novos negócios, conhecer tendências e ampliar a rede de contatos. "Foi a terceira vez que participamos da Expocruz e, dessa vez, percebemos que foi um evento diferente, com a participação de muitas emp

Por: Assessoria

Empresários do setor industrial de Cáceres e região participaram da 42ª edição da Feira Internacional de Santa Cruz (Expocruz), na Bolívia. Considerada a mais importante do país, a feira multissetorial foi realizada de 22 de setembro a 1º de outubro.   

Para os empresários cacerenses, o evento foi uma grande oportunidade para prospectar novos negócios, conhecer tendências e ampliar a rede de contatos. "Foi a terceira vez que participamos da Expocruz e, dessa vez, percebemos que foi um evento diferente, com a participação de muitas empresas de tecnologia, mineração, mecânica. No estande de Mato Grosso, recebemos muitos empresários de outros países em busca de conhecer as potencialidades de nosso Estado e o que nossas empresas têm a oferecer", afirmou o vice-presidente do Sistema Fiemt, José Carlos Jób.   

Ainda segundo ele, o Brasil deveria organizar mais feiras como a Expocruz que reúne, em um só local, expositores de diferentes segmentos. "Foi um evento fantástico que agregou novos conhecimentos e novas oportunidades de negócios. A Federação das Indústrias de Mato Grosso está de parabéns por apoiar e incentivar a participação dos empresários mato-grossenses na feira", acrescentou Jób.    T

ambém participaram da Expocruz, o presidente do Sindicato das Indústrias da Metalúrgica, Mecânica e de Material Elétrico da região Sudoeste de Mato Grosso, David Carvalho, o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias da Construção Civil e do Mobiliário da Região Sudoeste de Mato Grosso, Helton de Matos Ourives, e o diretor do Sinduscom-Sudoeste e da Fiemt, Heloíso Ramos. Na feira, a comitiva cacerense contou com o apoio da coordenadora do Centro Internacional de Negócios da Fiemt (CIN), Priscila Bueno.