PUBLICIDADE

X

CIDADE

Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020, 20h:50

Olho 898 acessos A | A

RETOMADA

Hospital São Luiz volta a promover atendimento eletivo

Pacientes que adiaram busca por atendimento médico já podem remarcar consultas na unidade.

Por: Redação

Reprodução

Clique para ampliar

Na maioria das capitais, os hospitais de campanha construídos para acolher exclusivamente pacientes com o novo coronavírus, já desmontaram as estruturas temporárias.  

Com a aparente estabilização dos casos de Covid-19 no país, as unidades de saúde começam a remanejar sua estrutura interna para voltar a atender pacientes com outras enfermidades. 

Na maioria das capitais, os hospitais de campanha construídos para acolher exclusivamente pacientes com o novo coronavírus, já desmontaram as estruturas temporárias.  

“O avanço repentino da Covid-19 entre os brasileiros forçou a mudança do perfil assistencial dos hospitais”, resumiu o diretor Assistencial do Hospital São Luiz, Diego Davi Pes. “Foi um período muito difícil. Pessoas que precisavam de atendimento tiveram que adiar sua ida ao médico para que os hospitais pudessem acolher aos casos de Covid-19”, lembrou. 

Agora, com o início desse novo ciclo e com a redistribuição da rede de atendimento para a Covid-19, será possível a reabertura de leitos para o atendimento eletivo.

A partir desta quinta-feira, dia 01/10, o São Luiz, referência para 22 municípios da região de Cáceres, já flexibilizará 31 leitos de sua enfermaria para receber pacientes com outras enfermidades, incluindo os apartamentos privativos.

“É importante destacar que a pandemia ainda não passou. O que está havendo é apenas uma redistribuição de leitos, considerando o nível de demanda”, alertou o diretor Assistencial do São Luiz. “Ainda estamos vivendo uma situação preocupante com a covid-19 e todos devem continuar tomando medidas de distanciamento”, disse Pes. 

No São Luiz, o rigor com a aplicação dos protocolos de segurança clínica continua. “Mesmo diante de tantas dificuldades, conseguimos salvar muitas vidas do novo coronavírus. E isso aconteceu graças ao comprometimento de todos os profissionais da saúde que atuam na linha de frente”, avalia o diretor Assistencial. 

Na pandemia, até o momento, o São Luiz prestou atendimento aos casos moderados e graves da doença. “Foram 363 vidas salvas — pessoas que puderam voltar para os seus lares, junto à suas famílias”, comentou. 

Mesmo com o remanejamento, o hospital manterá dez leitos de enfermaria e cinco de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atender os novos casos da Covid-19. 

“Vivenciamos histórias de dezenas de lutas e com lições para toda a vida. Muitos profissionais se afastaram de suas famílias para cuidar dos pacientes e combater um inimigo invisível”, disse o diretor Assistencial. 

Homenagem

Ronivon Bedoni, de 45 anos, e seu pai, de 71, foram internados no São Luiz devido à covid-19. Recuperados, os pacientes enviaram uma carta para agradecer os cuidados que receberam durante o tratamento.

“Eu e meu pai nos recuperamos da Covid-19 no Hospital São Luiz e só tenho que agradecer por todo tratamento prestado pelos profissionais”, afirmou Bedoni, reforçando os elogios para a equipe assistencial.

Para Agnaldo Felix, enfermeiro do hospital, a carta trouxe um reconhecimento importante. “Foi muito gratificante. Isso mostra a importância do nosso trabalho. São vitórias para todos nós e ficamos emocionados”, comentou.

O Hospital São Luiz é gerenciado Pró-Saúde, uma das maiores entidades filantrópica de administração hospitalar do país. No início da pandemia, a instituição teve que adaptar o perfil assistencial de várias unidades de saúde no país para atender aos casos de covid-19. 

Em sete meses, os 28 hospitais gerenciados pela Pró-Saúde, localizados em todas as regiões brasileiras, registraram a marca superior a 3.100 vidas salvas.