PUBLICIDADE

X

CIDADE

Terça-feira, 08 de Outubro de 2019, 10h:27

Olho 930 acessos A | A

INÉDITO

Marinha do Brasil entra na guerra contra pesca predatória no pantanal

Por: João Arruda Arruda I Cáceres Mato Grosso

Reprodução

Clique para ampliar

O objetivo, de acordo com capitão Estanislau Geraldo de Carvalho, é prevenir contra eventuais crimes ambientais.

Quinze fuzileiros navais, helicópteros, embarcações patrulhas, sob a coordenação da Marinha do Brasil em Cáceres, está em pleno curso a "Operação Verde Brasil " nesta região do Pantanal e de Fronteira. A ação inclui sobrevoos de reconhecimento na calha, baías e afluentes do Rio Paraguai.

O objetivo, de acordo com capitão Estanislau Geraldo de Carvalho, é prevenir contra eventuais crimes ambientais.

Toda essa operação tem o apoio do Grupo Especial de Fronteira através dos oficiais Danilo Oliveira e José Nildo, este último comandante do Gefron. A Marinha conta também com apoio do Juizado Volante Ambiental através da juíza Hanae Yamamura de Oliveira Gabriel e pelo Instituto Chico Mendes.

As incursões das tropas serão diárias e principalmente noturnas devendo se estender até o final deste mês.

O oficial Estanislau destacou que o emprego dessa tropa altamente preparada visa inibir as investidas dos chamados redeiros que agem em desacordo com a proibição de pesca nos rios desta região neste período de reprodução dos cardumes chamado de piracema.

A ação da Marinha do Brasil está amparada na Garantia da Lei e da Ordem cuja sigla é conhecida como GLO, e somente é empregada em situações extremas.

Garantia da Lei e da Ordem foi assinada pelo presidente da República e determinada pelo Ministério da Defesa desde então a tropa de elite da Marinha do Brasil está atuando em Cáceres e região. 

GLO têm seu amparo legal no artigo 142 da Constituição Federal.