PUBLICIDADE

X

EDUCAÇÃO

Segunda-feira, 20 de Maio de 2019, 08h:01

Olho 466 acessos A | A

HISTÓRIA E MEMÓRIA

IFMT Cáceres homenageia primeira nutricionista da instituição com nome do Refeitório Anarlete da Silva Loureiro

Por: Edna Pedro I IFMT

Assessoria

Clique para ampliar

O reitor destacou os trabalhos desenvolvidos por Anarlete, a exemplo do Programa Mulheres Mil reconhecido na instituição pelo papel de empoderamento da mulher.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Campus Cáceres - Prof. Olegário Baldo realizou nesta sexta-feira (17.05) sessão em homenagem, in memoriam, à servidora Anarlete da Silva Loureiro que foi reverenciada pela comunidade com a atribuição do seu nome ao refeitório do campus. A cerimônia presidida pelo reitor do IFMT, professor Willian Silva de Paula foi marcada pela emoção no registro institucional e histórico de reconhecimento ao serviço prestado à educação profissional e tecnológica pela primeira nutricionista da instituição.

Em comunhão com familiares, amigas e amigos de Anarlete, a equipe gestora, docentes, técnico-administrativos e discentes do IFMT Campus Cáceres-Prof. Olegário Baldo celebraram a memória da servidora, como exemplo de cuidado, solidariedade e dedicação com as pessoas, em espaços de registros de imagens, tribuna de homenagens e de ato formal de institucionalização do nome do Refeitório Anarlete da Silva Loureiro.

Com 19 anos de serviços prestados à Educação Profissional e Tecnológica, Anarlete faleceu em 2014, aos 48 anos, vítima de Acidente Cardiovascular. A solenidade de institucionalização do seu nome ao refeitório do campus se deu por ocasião da reforma da estrutura física da cozinha e refeitório entregue à comunidade este ano.

“Anarlete deixou um legado muito grande. E esse momento é para agradecer a tudo que ela fez por essa instituição. Não era só o refeitório que ela cuidava, ela estava em todas as comissões, ela dava duro, cobrava, mas dava carinho e amor e ensinava a gerir equipe, a respeitar as pessoas, valorizar os nossos colaboradores que trabalhavam junto com ela, isso eu levarei para sempre”, afirma o diretor-geral do IFMT Campus Cáceres, professor Salmo César da Silva, autor da proposta de homenagem.

Para o reitor do IFMT, falar de Anarlete é reavivar a memória de trabalhos desenvolvidos, o que desperta para a necessidade constante das instituições difundirem o reconhecimento do papel e da dedicação das servidoras e servidores à educação. “O reconhecimento tem que estar mais presente em nossas instituições. Reconhecer pessoas como Anarlete é importante para que alunas, alunos e familiares tenham conhecimento do quanto nós servidores nos dedicamos à instituição Educação. Estou agradecido de compartilhar esse momento com vocês", afirma Willian.

O reitor destacou os trabalhos desenvolvidos por Anarlete, a exemplo do Programa Mulheres Mil reconhecido na instituição pelo papel de empoderamento da mulher. Segundo ele, esse processo educacional era revelado pela servidora na práxis do amor feminino e do carinho com o que fazia.

"Receber em uma mesa os convidados, os amigos; partilhar o alimento, o amor, o socializar. Isso era Anarlete. Que bom que estamos todos nós hoje reconhecendo esse amor, esse cuidado que ela teve com as pessoas e para com a nossa alimentação. Não tenho dúvidas que aqueles que tiveram a oportunidade de trabalhar com ela e que ainda continuam em nosso restaurante tenham aprendido essa lição de se dedicar no preparo dos nossos alimentos no dia-a-dia”, enfatiza o reitor.

Na tribuna de homenagens, representando a comunidade estudantil, o aluno egresso do IFMT Cáceres, professor Lucas Mateus Faria lembrou o convívio cotidiano com Anarlete durante o ensino médio e a “postura sempre calma, receptiva, articulada” da nutricionista educadora que ficou marcada na memória pela arte de alimentar o corpo e os sonhos de alunas e alunos.

“A 'tia de branco', como alguns alunos se referiam carinhosamente a Anarlete, chegava logo cedo, estacionava seu carro na via atrás da cozinha, passava e entoava um sonoro “Bom dia!”. Logo depois, aparecia de touca dentro da cozinha ou do refeitório. Fosse ao lado da máquina de suco ou atrás do balcão, Anarlete foi um personagem discreto e ao mesmo tempo notório em sua visceral missão no cotidiano de muitos agricolinos. O refeitório do campus foi o cenário de muitas vidas que por ali passaram e, tiveram a honrada experiência de contar com o carinho e dedicação da Anarlete e sua equipe. Muitos alimentaram não apenas seus corpos, mas também sonhos, esperanças e realizações”, afirma Lucas

Entre as memórias, Lucas destaca o cuidado amoroso constante da servidora com a formação para vida, o bem-estar, e a atenção à aprendizagem das alunas e alunos. “Era sempre um ‘É para comer tudo, viu?! Não quero ver ninguém jogando comida fora’, ‘Você não vai comer salada?’, ‘E aí, como foram as provas?’, ‘Bom almoço!’ Dessa forma, Anarlete tornou-se intimamente ligada às memórias de nossos dias neste lugar, das comemorações, das trivialidades do dia a dia, do efêmero e sagrado ato de comer”, relembra.

O amigo e servidor aposentado do IFMT Cáceres, Professor Gilmar Batista Marostega que atuou com Anarlete na coordenação de atendimento aos estudantes destacou as impressões, sentimentos e saudades marcadas pelos longos anos de convivência. Da vida pessoal como mulher disciplinada com a saúde e aplicada nos estudos; Boa filha, cuidadosa no convívio com a família; Colega e amiga, solidária, presente e aberta ao diálogo; da profissional ética e competente no desempenho de suas funções, Gilmar relembra o comprometimento, a solidariedade e a postura ética da homenageada.

“Pessoa de convivência fácil pelo sorriso que sempre estampava, às vezes enigmático, Aninha escondia, ou melhor tentava esconder, a profissional competente, disciplinada, criativa e gentil que era. E no seu ofício, de nutricionista chefe deste educandário - tinha que sê-lo:  na falta ou sobra de alimentos – a criatividade de si sobressaia - sempre procurando manter padrões de nutrição e higiene elevados na alimentação dos alunos”, destaca Marostega.

Representando a família de Anarlete o tio da servidora, Luiz Ponce fez uso da tribuna de homenagens para agradecer o reconhecimento da comunidade do IFMT à dedicação da nutricionista à escola. Emocionado, ele compartilhou também a memória do afeto e das marcas históricas familiares representadas pela ascendência de Anarlete, filha única que carregava consigo o nome das avós materna (Ana) e paterna (Arlete).

Após o ato formal de assinatura do dispositivo de instituição do nome do Refeitório, o reitor do IFMT e o diretor-geral do Campus Cáceres entregaram à mãe da servidora, Maíses da Silva Loureiro, placa de homenagem, in memoriam, como registro histórico do reconhecimento aos relevantes serviços de Anarlete da Silva Loureiro prestados à comunidade.

Como símbolo de continuidade do trabalho semeado por Anarlete, representantes de trabalhadoras e trabalhadores do Setor de Alimentação e Nutrição do campus, Eleonete do Espírito Santo Modesto, Valdir Gonçalves Araújo, José Luiz Cruz da Silva, Maria Francisca da Silva Brito e Iolete Alves Cruz receberam mudas de rosas. O ato simbólico em referência ao trabalho em equipe preconizado por Anarlete na condução do refeitório, contou com a participação dos membros da mesa de autoridades, o pró-reitor de Administração do IFMT, Túlio Marcel Rufino de Vasconcelos Figueiredo, a diretora do Departamento de Desenvolvimento Educacional do Campus Cáceres, Professora Juçara Tinasi de Oliveira e do diretor de Administração e Planejamento do campus, Marcelo de Oliveira Galvão.

A solenidade foi encerrada com o descerramento da placa de identificação do Refeitório Anarlete da Silva Loureiro, fixada na entrada do setor no campus. Mais informações www.cas.ifmt.edu.br