PUBLICIDADE

X

EDUCAÇÃO

Domingo, 18 de Agosto de 2019, 00h:17

Olho 7364 acessos A | A

BARRADA

Mãe é impedida de participar de festa de dia dos pais em creche de Cáceres

Mãe é impedida de participar de festa de dia dos pais em creche de Cáceres

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

joner.campos@caceresnoticias.com.br

Ronivon Barros

Clique para ampliar

A mãe contou que o vigia teria dito que somente homens (pais) poderia assistir as apresentações que estavam acontecendo no local. E que ela não poderia adentrar, devido a uma orientação da direção da creche.

O conceito de família mudou e com ele o significado das datas comemorativas tradicionais, como o Dia dos Pais vem mudando. Com as novas configurações familiares se tornando cada vez mais comuns na sociedade, mães solteiras, casais lésbicos, homens trans e casais gays trazem um novo sentido para a celebração.

Na noite deste sábado (17), a mãe Marli Rodrigues contou ao Cáceres Notícias que teria chegado a portaria da Creche Maria Estevão, que ao tentar adentrar a unidade escolar teria sido impedida.

A mãe contou que o vigia teria dito que somente homens (pais) poderia assistir as apresentações que estavam acontecendo no local. E que ela não poderia adentrar, devido a uma orientação da direção da creche.

“Me senti humilhada, sou pai e mãe da minha filha, o pai dela não é presente. A Rafaela ensaiou, conversei na sala da minha filha a minha situação, o meu pai de 80 anos avô da Rafaela que poderia ir com ela infelizmente esta adoentado, minha filha passou a tarde toda chorando pedindo para apresentar”, afirmou.

Segundo a mãe, no iniciou da noite teria resolvido levar sua filha somente para a apresentação, porém ao chegar ao local teria sido impedida de adentrar a creche.

A mãe Bia Paula que também se sensibilizou nas mídias sociais em relação a situação, disse que não pode levar sua filha devido as regras.

“Não levei minha filha devido a essa situação da creche, justamente para não passar por isso, me solidarizo com essa mãe, pois sou mãe e pai da minha filha, passei dias na fila em busca de vaga para ela, sem contar com a ajuda do pai dela, que também não é presente”, protestou.

Em entrevista, a Diretora da Creche, Lyamara Rodrigues, nos contou que tudo isso já havia sido acordado com a comunidade desde 2017, e que outras apresentações seguiram as mesmas regras.

“Devido a grande dificuldade em relação ao espaço, resolvemos fazer os eventos dessa forma desde 2017, aqui são mais de 280 crianças, se pensarmos em mais duas pessoas seriam mais 800 pessoas, não dispomos desse espaço. Mais tudo foi decidido em comum acordo com a comunidade, de como seriam feito os eventos nesse tipo de dinâmica”, ressaltou.

De acordo com a Secretária de Educação, Eliene Liberato Dias, essa não é uma orientação da pasta, e que essa determinação é da unidade escolar, devido à falta de espaço, e algo acordado entre a direção e a comunidade.

“Imediatamente ao saber da situação liguei para a diretora da creche, e foi informada dessa situação. Existe um acordo entre os pais e a direção dessa situação desde 2017. Quero reforçar que isso não é uma determinação da nossa secretaria, porém a direção da unidade tem a autonomia de gestão. Estaremos tomando as providências cabíveis para que algo dessa natureza não mais aconteça”, destacou.