PUBLICIDADE

X

FIPe 2018

Terça-feira, 05 de Junho de 2018, 20h:08

Olho 599 acessos A | A

FIPE 2018

Comissão de Arbitragem do FIPe capacita medidores e apontadores para as provas de pesca

Por: Esdras Crepaldi/FIPe

Assessoria

Clique para ampliar

O coordenador aproveita para agradecer a parceria dos órgãos que atuarão na fiscalização, Marinha do Brasil, 2° Batalhão de Fronteira, Polícia Federal, Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, ASATEC, Instituto Ibemo do Meio Ambiente, Juvan, IFMT,  Sema e voluntários da comunidade.

A  Comissão de Arbitragem do 37° Festival Internacional de Pesca Esportiva de Cáceres,  se reuniu na noite desta segunda-feira (04), para realizar mais uma capacitação. O treinamento foi destinado aos 60 medidores e apontadores que farão o aferimento nos peixes capturados nas provas de pesca, embarcadas motorizada e de canoa e nas de barranco infanto-juvenil, sênior e para pessoas om deficiência – PCD.

Segundo o  Coordenador da Comissão de Arbitragem do  37° FIPe, Claudionor Duarte Correa, técnico da SICMATUR,  há uma necessidade eminente do evento ter uma equipe grande de fiscais, e acima de tudo que estejam habilitados e preparados para medir as espécies capturadas nos certames. “ Após isso a Comissão de Arbitragem, composta  por 10 árbitros,  instituída pelo prefeito Francis Maris, através de Decreto Municipal  tem a responsabilidade de somar  validar as pontuações, sejam individuais ou por equipes”, explica Claudionor.

Segundo Claudionor a reunião é importante e necessária para o alinhamento e a padronização das ações  nas provas de pesca. “Este já é o  segundo encontro de preparação para as competições de peca. O primeiro foi no Instituto Federal de Mato Grosso, Campus de Cáceres”, revela Duarte Correa.

O coordenador aproveita para agradecer a parceria dos órgãos que atuarão na fiscalização, Marinha do Brasil, 2° Batalhão de Fronteira, Polícia Federal, Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, ASATEC, Instituto Ibemo do Meio Ambiente, Juvan, IFMT,  Sema e voluntários da comunidade.

O Secretário Júnior César Trindade, observa que estes detalhes demonstram uma atenção especial para que o regulamento seja cumprido e os fiscais e árbitros capacitados. “ Ao todo serão 180 profissionais de diversos órgãos ou voluntários, que estarão atuando nos dias do festival”, anuncia Trindade.

O secretário pontua que também são debatidos os pontos do regulamento, principalmente àqueles com maior incidência de irregularidades nos últimos eventos. “Eles precisam conhecer profundamente o regulamento e estarem atentos a qualquer irregularidade ou imprevisto que possam acontecer nas raias de pesca”, detalha Júnior César.

Assessoria

6d4c43c2-a311-4cfb-8481-cd33488a00a0.jpg

O coordenador aproveita para agradecer a parceria dos órgãos que atuarão na fiscalização, Marinha do Brasil, 2° Batalhão de Fronteira, Polícia Federal, Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, ASATEC, Instituto Ibemo do Meio Ambiente, Juvan, IFMT,  Sema e voluntários da comunidade.

Já o  prefeito Francis Maris, não esconde a ansiedade para o início das competições de pesca. Segundo Francis, o Festival só acontece porque existem essas provas, para tanto a preparação deve buscar a excelência para que o regulamento seja respeitado e as espécies preservadas e devolvidas com vida ao rio com o menor impacto possível. " O sistema de Pesca e Solte,   adotado no FIPe, garante a piscosidade do Rio Paraguai e de seus afluentes para que as futuras gerações também possam desfrutar desse manancial”, finaliza Francis.