PUBLICIDADE

X

MATO GROSSO

Terça-feira, 26 de Dezembro de 2017, 10h:27

Olho 1285 acessos A | A

COMPOSTAGEM

Projeto de Compostagem do Consórcio Nascentes do Pantanal foi aprovado pelo Ministério do Meio Ambiente

O Projeto do Consórcio Nascentes do Pantanal foi um dos 11 projetos selecionados pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente que apoiará a segregação na fonte e a compostagem de resíduos em municípios.

Por: Assessoria

O Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA) divulgou nesta quinta-feira (21/12) os projetos selecionados por meio de edital que apoiará a compostagem em municípios e consórcios intermunicipais que atuem na gestão de resíduos sólidos. Ao todo, 11 propostas foram selecionadas de 324 propostas apresentadas por todo o país. Após a análise de todas elas, os projetos foram selecionados com base nos critérios e requisitos estabelecidos no edital lançado em setembro.

Por meio de parceira com o Fundo Socioambiental da Caixa, será destinado um total de R$ 10 milhões para projetos no valor mínimo de R$ 500 mil e máximo de até R$ 1 milhão. O projeto do Consórcio receberá o valor de R$ 1 milhão e prevê ações nos municípios consorciados com ações direcionadas em 16 conjuntos habitacionais da Caixa, 68 escolas urbanas e rurais e em 24 vilas rurais. Dentre os equipamentos que serão adquiridos para o desenvolvimento do projeto estão 3 caminhões 3/4 para coleta e transporte dos resíduos orgânicos destinados a compostagem.

O projeto será executado em dois anos e servirão como ações demonstrativas para que possam ser multiplicadas. “O resultado da seleção vai propiciar o início de uma das fases do projeto de gestão de resíduos que os municípios estão implantando através do Consórcio, que tem a função de direcionar as ações, objetivando a redução dos resíduos e a eliminação de todos os lixões”, destacou Dariu Carniel, secretário executivo do Consórcio.

O Presidente do Consórcio, Prefeito Wemerson Adão Prata e demais Prefeitos dos Municípios consorciados parabenizaram a equipe do Consórcio pelo projeto. “Temos trabalhado para buscar os recursos para implantar e consolidar todo o sistema de resíduos da região com a estrutura necessária em cada um dos municípios, e este projeto será de grande ajuda para aprendermos a valorizar os resíduos e a diminuir o volume de resíduos que irão para o aterro sanitário,” completou o Presidente Wemerson.

 

SOLUÇÕES

A compostagem é uma alternativa tecnológica de reciclagem de resíduos orgânicos. Com ela, é possível reduzir em até 50% a quantidade de resíduos que vão para os aterros sanitários. Para Luiz Mochel, diretor do Fundo Nacional de Meio Ambiente, projetos voltados para essa área são fundamentais para o desenvolvimento das cidades. "São formas de transformar o problema dos resíduos em soluções, de transformar o que sobra em um produto que pode ser usado de forma ambientalmente e socialmente correta", avaliou o diretor.

A segregação na fonte dos resíduos em três frações (orgânicos, recicláveis secos e rejeitos) tem se mostrado uma prática de gestão eficiente para garantir a produção de composto de boa qualidade, boa aceitação por agricultores e baixíssimo risco de contaminação. A associação da prática de compostagem com a promoção do uso do composto, em projetos de agricultura urbana e de apoio à agricultura familiar, também é exemplo de sucesso na garantia da continuidade desta prática, fechando o ciclo da gestão dos resíduos orgânicos.

 

Saiba mais em:

 http://www.mma.gov.br/apoio-a-projetos/fundo-nacional-do-meio-ambiente/item/11344