PUBLICIDADE

X

POLÍCIA

Segunda-feira, 17 de Junho de 2019, 09h:04

Olho 5988 acessos A | A

SOCIOEDUCATIVO

Interno de Centro Socioeducativo de Cáceres é achado morto neste domingo (16)

Adolescente de 16 anos foi encontrado morto na unidade neste domingo. Direção da unidade não quis repassar detalhes e a Policia Civil registrou o boletim.

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

Cáceres Notícias

Clique para ampliar

Centro Socioeducativo de Cáceres onde o jovem Miguel Henrique de Souza Gomes (16 anos) morreu

Um adolescente infrator, de 16 anos, foi encontrado morto dentro do Centro Socioeducativo de Cáceres, a 223 km de Cuiabá, neste domingo (16). A suspeita é que ele tenha cometido suicídio, porém a Polícia Civil investigará outras linhas entre elas o homicídio. A assessoria de imprensa da Sesp (Secretaria de Estado de Segurança Pública) informou que espera a investigação da polícia para tomar as providências para o caso.

De acordo com a Polícia Judiciária Civil, o adolescente foi encontrado morto no local. A direção da Unidade não quis repassar maiores informações e apenas informou que a Polícia Civil de Cáceres registrou o boletim de ocorrência dos fatos. Atualmente o Centro Socioeducativo de Cáceres abriga 11 adolescentes infratores.

Informações levantadas pela reportagem do Cáceres Noticias o jovem Miguel Henrique de Souza Gomes (16 anos), veio da cidade de Juscimeira, a poucos dias, sendo encontrado as 7h da manhã deste domingo já sem sinais vitais, e que em tese teria se enforcado com um lençol.

De acordo com a assessoria de imprensa da Sesp, o adolescente que morreu estava cumprindo medida socioeducativa por tentativa de homicídio e entrou na unidade de Cáceres no dia 12 de junho deste ano, oriundo da comarca de Juscimeira.

O Corpo de Bombeiro foi acionado, porém o jovem já estava sem vida, a Perícia Técnica Oficial esteve no local, assim como os investigadores da Polícia Judiciária Civil.

As investigações da Polícia Civil devem começar a ser feitas a partir desta segunda-feira (17), pela Divisão de Homicídios da 1ª Delegacia de Cáceres, quando devem ser ouvidos os servidores e os menores que estavam na mesma cela da vítima.