PUBLICIDADE

X

POLÍCIA

Sábado, 14 de Abril de 2018, 17h:17

Olho 812 acessos A | A

FRONTEIRA

Operação denominada “Ponta do Aterro”, que aliou prevenção com repressão na comunidade Santa Clara

Por: Midia News

Assessoria | PJC-MT

Clique para ampliar

Em 48 horas de atividade operacional, a Polícia Civil efetuou várias abordagens em veículos e pessoas, em estradas de acesso à comunidade Santa Clara, em Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a Oeste), na divisa com a Bolívia.

Em 48 horas de atividade operacional,  a Polícia Civil efetuou várias abordagens em veículos e pessoas, em estradas de acesso à comunidade Santa Clara, em Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a Oeste de Cuiabá), na divisa com a Bolívia.  O trabalho foi realizado na quarta e quinta-feira (11 e 13). 

 

A operação denominada “Ponta do Aterro”, que aliou prevenção com repressão teve o apoio de policiais do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), da Regional de Pontes e Lacerda. Os policiais montaram barreiras móveis em vários trechos da localidade, com foco em levantamentos de informações, reconhecimento da área e aproximação com os moradores locais. Foram abordadas 28 pessoas, 17 veículos e 9 motocicletas.

 

Na comunidade, o projeto De Cara Limpa Contra as Drogas realizou contato com a comunidade escolar contemplando mais de 50 crianças do 3°e 4° anos, com  informações sobre a prevenção no uso de drogas lícitas e ilícitas, e uso de bebidas alcoólicas na direção de veículo automotor.

 

Direcionado aos proprietários de estabelecimentos, os policiais alertaram da proibição da venda de bebidas alcoólicas para menores de idade, orientando sobre a legislação vigente.

 

O delegado regional de Pontes e Lacerda, Rafael Scatolon, disse que ação faz parte de um planejamento operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), de ostensividade na região. O trabalho é feito pela Polícia Civil, Polícia Militar e Grupo Especial de Fronteira (Gefron).

 

“Essa foi uma operação integrada pelos policiais de Vila Bela da Santíssima, Jauru e do Garra, onde aproveitamos para  levar o projeto De Cara Limpa, aliando prevenção, repressão e orientação”, disse o delegado.