PUBLICIDADE

X

POLÍCIA

Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020, 08h:49

Olho 5212 acessos A | A

FEMINICÍDIO

Polícia Militar prende homem que estuprou e matou idosa em Pontes e Lacerda

Por: Joner Campos I Cáceres Notícias

Reprodução

Clique para ampliar

Os policiais reconheceram o suspeito como sendo o suspeito do estupro seguido de morte ocorrido no dia 28 do novembro de 2020.

Um homem acusado de praticar os crimes de estupro e homicídio, foi preso na madrugada desta terça-feira (1), pela Polícia Militar de Pontes e Lacerda (MT), distante a 230 km de Cáceres (MT).

O crime aconteceu no último sábado (28), a vítima, Mirian Ferreira Macedo Nascimento (65 anos) foi surpreendida pelo suspeito que invadiu a casa. Sendo asfixiada e antes de matá-la, o suspeito ainda cometeu abusou sexual. Depois de cometer o crime, o suspeito fugiu e não foi localizado.

A PM teria recebido denuncias que um suspeito estaria praticando tráfico de drogas nas proximidades do mini estádio. Nas imediações a guarnição encontrou o suspeito com as características repassadas, que após receber voz de abordagem tentou fuga, que em dado momento perdeu o equilíbrio vindo a cair ao solo.

Na revista pessoal, houve resistência do suspeito a prisão, com ele foram encontradas cinco porções análoga à pasta base de cocaína.

Os policiais reconheceram o suspeito como sendo o suspeito do estupro seguido de morte ocorrido no dia 28 do novembro de 2020.

Ao ser indagado revelou que praticou sim o estupro, e que teria praticado após notar a vulnerabilidade da senhora e fez isso na frente do esposo da vítima que estava deitado debilitado devido a um AVC.

O esposo da vítima Francisco Luiz Nascimento que testemunhou o estupro visualizou a foto do suspeito e reconheceu como autor do estupro que tirou a vida de sua esposa.

O suspeito do estupro estava com tornozeleira eletrônica desligada, ao perguntado informou que a mesma estava desligada por mais de dois dias. O suspeito tinha saído a pouco mais de 60 dias do sistema prisional.

O caso terá andamento com a Polícia Civil.