PUBLICIDADE

X

POLÍCIA

Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019, 01h:44

Olho 923 acessos A | A

CÁCERES

Primos são detidos por matar companheiro da avó e ocultar corpo próximo a chiqueiro em Cáceres

Por: Redação

Divulgação I PJC

Clique para ampliar

Com base nos fatos narrados, os policiais civis do setor de homicídios, da 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres, começaram a diligenciar no intuito de apurar e esclarecer o caso.

Dois primos, um jovem e um adolescente, autores de um homicídio seguido de ocultação de cadáver, ocorrido na zona rural do município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá), foram presos poucos dias depois do crime. Ambos foram autuados pela Polícia Judiciária Civil, em flagrante delito e ato infracional, respectivamente.

A vítima, Gilmar Araujo de Ávila, 40, era casado com a avó dos suspeitos. O seu corpo foi localizado no domingo (15.09), em uma região de mata no Distrito do Caramujo (aproximadamente 20 quilômetros da cidade de Cáceres), já em estado avançado de decomposição.

Jackson Henrique Batista Bispo, 18, e o menor F.B.P.,16, foram autuados em flagrante e ato infracional, respectivamente, por homicídio doloso e ocultação cadáver. Eles também responderão por comunicação falsa de crime.

As diligências iniciaram na última quinta-feira (12.09), após os suspeitos procurarem a Delegacia de Polícia de Cáceres, para registrar boletim de ocorrência do sequestro de Gilmar, o qual era casado com a avó dos primos.

Conforme narrado, os comunicantes estavam na companhia de Gilmar, quando os três foram surpreendidos em via pública, por dois indivíduos armados, que desceram de uma caminhonete e obrigaram Gilmar a entrar no carro. Ato contínuo, o suposto veículo seguiu sentido Rodovia MT 174 e tomou rumo ignorado. 

Com base nos fatos narrados, os policiais civis do setor de homicídios, da 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres, começaram a diligenciar no intuito de apurar e esclarecer o caso.

No entanto, alguns amigos e moradores próximos da vítima, passaram a desconfiar dos primos. Pressionados, os dois acabaram revelando o ocorrido, bem como indicando o local onde haviam escondido o corpo da vítima.

Em meio a um forte odor e aglomerado de urubus, o cadáver foi localizado em uma área de mata próximo a um chiqueiro de porco. Na ocasião, os autores confessaram que tinham matado a vítima com requinte de crueldade, alegando que o crime foi motivado por uma discussão entre o trio. Eles também disseram que a vítima gastava todo o dinheiro da companheira (avô dos acusados) e a deixava passar necessidades. 

Ainda em declaração, o menor afirmou que efetuou disparo de arma de fogo (calibre 22) na região do pescoço da vítima que veio a cair ao solo. Em seguida, Jackson Henrique em posse de um facão, desferiu dois golpes na nuca e outros dois na cabeça da mesma. Ainda com a intenção de esconder o corpo, os autores arrastaram a Gilmar por cerca de 60 metros, onde o cobriram com palhas de babaçu.

Após informações que a arma e o facão foram jogados em um córrego na região, os policiais passaram a procurar pelos materiais. O facão foi encontrado em um local barroso, repleto de animais peçonhentos e de difícil acesso. A arma de fogo não foi encontrada até o momento. 

Diante dos fatos, os dois conduzidos para a Delegacia de Polícia, interrogados e posteriormente autuados em flagrante e ato infracional, por homicídio doloso e ocultação de cadáver. Os detidos também serão indiciados por comunicação falsa de crime.

Também estiveram no atendimento a Polícia Militar e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).