PUBLICIDADE

X

POLITICA

Quarta-feira, 25 de Maio de 2022, 11h:03

Olho 712 acessos A | A

PRÓ-LULA

Ala do PT defende cabeça de chapa ao Governo com nomes dos professores universitários Reginaldo Araújo (UFMT) e Domingos Sávio (Unemat)

Por: Cíntia Borges I Mídia News

Mídia News

Clique para ampliar

Dois petistas se apresentaram como alternativa em um projeto pró-Lula e contra Jair Bolsonaro

Uma das correntes do PT de Mato Grosso apresentou os nomes dos professores universitários Reginaldo Araújo (UFMT) e Domingos Sávio (Unemat) como alternativa de pré-candidatura ao Governo do Estado pela Federal Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PC do B).

Os docentes foram apresentados em coletiva à imprensa na manhã desta quarta-feira (25).

Segundo os petistas, com a colocação dos nomes, há a garantia de que a Federação terá um candidato para concorrer contra o governador Mauro Mendes (União Brasil), que é pré-candidato à reeleição. 

“Não podemos deixar essa eleição ser decidida por W.O.”, disse o deputado estadual Lúdio Cabral.

A apresentação dos nomes é o início da corrida pela definição que deve se alongar ainda por algumas semanas. Isso porque, por se tratar de uma federação, a escolha por uma pré-candidatura à majoritária será feita pelos dirigentes das três siglas.

Antes disso, o PT terá que validar o nome de Reginaldo ou Domingos no encontro de tática petista que ocorrerá no neste domingo (29).

“Nós estamos nos colocando como cabeça de chapa, e temos que dizer: É nossa. [...] Existe a possibilidade de nós não sermos a ‘cabeça’ e sabemos disso. É a Federação que vai tomar a decisão. Nós abrimos o diálogo”, afirmou Reginaldo.

Além dos dois, a federação ainda tem a postulação da ex-reitora da UFMT Maria Lucia Cavalli e do vice-prefeito de Cuiabá José Roberto Stopa para a disputa ao Palácio Paiaguás.
 

Resistência a Stopa

 

O grupo petista mostrou resistência ao vice-prefeito como candidato ao Paiaguás. Isso porque, Stopa, à época das articulações para criação da federação, chegou a anunciar ser contrário à candidatura de Lula.

“O Stopa há dois meses dizia que estava incomodado do PV estar fazendo uma federação com o Lula. Ou seja, na nossa leitura, temos que tomar cuidado em trazer esse político para liderar um projeto que vai colocar-se contra o bolsonarismo”, disse Reginaldo.

Lúdio explicou que o PT em Mato Grosso se posicionou contrário ao partido se integrar a uma federação, e a classificou como “Cavalo de Tróia”. Para ele, o PV é um sigla sem identidade ideológica.

“O PC do B é um aliado histórico, mas o PV até dois meses atrás era um partido embrenhado pelo bolsonarismo e que precisa se definir do ponto de vista de identidade aqui no Estado”. 

“Em uma eleição que enfrentará um bolsonarismo violento, odioso, em um estado conservador, precisamos de candidatura que tenha histórico de luta e enfrentamento cotidiano do bolsonarismo”, disse o petista.

A reunião entre os partidos da federação ainda tem data para ocorrer.