PUBLICIDADE

X

POLITICA

Terça-feira, 31 de Agosto de 2021, 20h:13

Olho 1575 acessos A | A

INVASÃO DE HACKERS

Audiência de encerramento do Agosto Lilás é invadida por hackers e mulheres são xingadas

Em uma ação sincronizada, os invasores entraram de uma vez, e um dos áudios dizia que “mulher é depósito de p**ra”, “já pode votar, já pode trabalhar e ainda quer gozar” e outras frases sexistas.

Por: Redação

Reprodução

Clique para ampliar

Em uma ação sincronizada, os invasores entraram de uma vez, e um dos áudios dizia que “mulher é depósito de p**ra”, “já pode votar, já pode trabalhar e ainda quer gozar” e outras frases sexistas.

Em uma Audiência Pública Mista, presencial e telepresencial, para o encerramento do mês de combate à violência contra a mulher, o sistema on-line foi invadido por dezenas de usuários, com a maioria deles usando uma imagem do Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), outros com fotos de meninas e ainda um que começou a transmitir um filme pornô do youtuber Bluezão. O link de participação havia sido distribuído aos convidados e em alguns grupos fechados da cidade de Cáceres.
Em uma ação sincronizada, os invasores entraram de uma vez, e um dos áudios dizia que “mulher é depósito de p**ra”, “já pode votar, já pode trabalhar e ainda quer gozar” e outras frases sexistas.
No início da audiência estavam on-line a vereadora Mazeh Silva (PT), a Deputa Federal Rosa Neide (PT), o vereador Cézare Pastorello (SD), e os convidados e convidadas dos coletivos e representações.
“Estávamos aguardando para dar início a Audiência Pública e enquanto ajustávamos o som, pedi que um participante de nome Pedro desligasse o microfone, começaram os xingamentos, dizendo que na casa dele ninguém gostava de mim, que eu era vagabunda, daí chegaram todos juntos, e a Deputada Rosa Neide disse pra sairmos todas da sala. Esses ataques acontecem para intimidar Mulheres organizadas que buscam empoderar as outras, e lutam por uma sociedade mais justa e igualitária.” Disse a vereadora Mazéh, condutora da audiência.
A vereadora disse ainda que ficou assustada naquele momento, principalmente por se tratar do encerramento do Agosto Lilás.
O vereador Pastorello diz que na hora em que ouviu os áudios até pensou que se tratava de alguma apresentação, de algum tipo de exemplo de misoginia que ainda há no país e que após seria falado algo. Daí que percebeu que se tratava de uma invasão. O vereador ainda chegou a iniciar a transmissão da audiência na sua página, mas com a interrupção retirou do ar, e guardou a parte do vídeo para futuras providências.