PUBLICIDADE

X

POLITICA

Sábado, 07 de Setembro de 2019, 14h:57

Olho 1616 acessos A | A

SISTEMA PRISIONAL

Moretto acompanha monitoramento em presídio de Pontes e Lacerda

Atualmente com quase 300 detentos, o CDP do município conta com mais de 120 estudando e 65 trabalhando.

Por: Max Aguiar

Max Aguiar

Clique para ampliar

Atualmente com quase 300 detentos, o CDP do município conta com mais de 120 estudando e 65 trabalhando.

Acompanhado do desembargador Orlando Perri, do juiz da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, Geraldo Fidelis, e do juiz da Comarca de Vila Bela Elmo Moraes, o deputado Valmir Moretto (Republicanos) visitou o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pontes e Lacerda, na quinta-feira (5).

Os representantes da Justiça e da política local puderam comprovar que a unidade faz um trabalho diferenciado para ressocialização dos encarcerados, oferendo ensino escolar em dois períodos e aperfeiçoamento da mão de obra, com oficinas e hortas que produzem para o município.

Atualmente com quase 300 detentos, o CDP de Pontes e Lacerda conta com mais de 120 estudando e 65 trabalhando.

Os reeducandos ainda estão construindo um alojamento que irá abrigar, no período noturno, os presos que já possuem o benefício do regime semiaberto.

"Aqui os presos poderão dormir, enquanto de dia trabalham fora da unidade. Por exemplo, o prefeito irá construir uma praça na cidade. Para economia do município, ele pode utilizar mão de obra de detentos que estão no semiaberto, pagando salário para a família do preso e economizando. Além de tudo, reinserindo o preso na sociedade. Quebrando assim o o tabu que ex-presidiário não pode trabalhar", destacou o desembargador Orlando Perri.

Ao ver as diversas oportunidades que o reeducando tem dentro da cadeia, Moretto confirmou que dentro da penitenciária também se combate o crime. "É com trabalho, com aulas, é com oportunidades, que vamos combater a criminalidade dentro do presídio. A profissionalização do reeducando e a oferta de trabalho enquanto está cumprindo pena de restrição de liberdade, são as formas mais inteligentes e eficientes de combater o crime. Precisamos humanizar para educar", defendeu o deputado.

O prefeito Alcino Barcelos (Republicanos) agradeceu a visita do Grupo de Monitoramento e Fiscalização (GMF) que visitou Pontes e Lacerda e se colocou a disposição para continuar ajudando na causa da ressocialização. "Aqui nós acreditamos nos agentes do CDP e sabemos que o trabalho oferecido lá dentro ajuda muito a transformar os homens para uma nova vida aqui fora. Obrigado desembargador Perri, juiz Geraldo Fidelis e deputado Valmir Moretto por sempre acreditarem em Pontes e Lacerda e podem ter a certeza que a prefeitura será parceira sempre no processo de ressocialização dessas pessoas", concluiu.

Vale ressaltar que fora do Judiciário, em Pontes e Lacerda quem ajuda a alavancar os trabalhos da unidade é o Conselho de Segurança Pública, que destina verba para a manutenção das oficinas e da horta da unidade.

Outro fator importante a ser destacado é que a unidade não está super lotada. O que dá a oportunidade de boa integração entre os detentos e tira a pecha de que a cadeia é "universidade para o crime".

"Nós vamos trabalhar na Assembleia, junto com projetos do Tribunal de Justiça, para ajudar no processo da reintegração na sociedade. O reeducando precisa de uma segunda chance, desde que ele queira e esteja disposto a mudar. Nosso trabalho na Assembleia também será para essas causas", finalizou o deputado Moretto.