PUBLICIDADE

X

POLITICA

Sábado, 21 de Novembro de 2020, 14h:42

Olho 822 acessos A | A

REPRESENTAÇÃO

Professora Mazé é a primeira mulher negra eleita em Cáceres

Com 432 votos, ela deve ocupar uma das 15 cadeiras do legislativo municipal e promete pautas de enfrentamento ao racismo e empoderamento da mulher.

Arquivo Pessoal

Clique para ampliar

Com 432 votos, ela deve ocupar uma das 15 cadeiras do legislativo municipal e promete pautas de enfrentamento ao racismo e empoderamento da mulher.

A professora Maria José da Silva (PT) é a primeira mulher negra a vencer uma eleição em Cáceres no último domingo (15). “Mazé”, como é conhecida na cidade, recebeu 432 votos e deve ocupar uma das 15 cadeiras  do legislativo municipal à partir do próximo ano.

Nascida em Cáceres, Mazé atua até hoje como professora na Escola Estadual “Dr José Rodrigues Fontes” e também na escola municipal “Fazendo Arte”. Ao Cáceres Notícias a professora disse que terá um mandato dedicado ao respeito às minorias e aos desfavorecidos. “Na câmara de vereadores vamos levar pautas de luta que há muito tempo o movimento negro vem cobrando do poder público, o enfrentamento da violência contra a mulher além da atenção especial à mulher na saúde, e essas são só algumas das nossas pautas”, afirma a professora.

A atenção aos bairros periféricos também é um dos compromissos de Mazé para Cáceres. “Muitas crianças dos residenciais Minha Casa Minha vida brincam na rua, isso mostra quanto o poder executivo esteve ausente nos bairros. O valor arrecadado dos impostos é usado pra maquiar o centro da cidade e os bairros distantes são abandonados”, diz Mazé.

Nunca na história da Câmara de Vereadores de Cáceres, uma mulher negra havia ocupado o cargo de vereadora. O resultado da Eleição de Mazé aconteceu poucos dias antes do Dia da Consciência Negra, comemorado nesta sexta-feira (20). “Isso é um fato histórico, quando uma professora antirracista, feminista e antimachista consegue ser eleita. A representatividade de uma mulher negra na câmara importa sobretudo para a identidade das nossas crianças”, completa ela.

De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral, dos 15 vereadores eleitos em Cáceres apenas três se declararam pretos, outros cinco pardos e o restante (07) brancos. Além da professora Mazé, apenas uma outra mulher foi eleita na cidade, Valdeniria Dutra (PSC), que se declara como parda.