PUBLICIDADE

X

POLITICA

Sábado, 09 de Fevereiro de 2019, 00h:29

Olho 1374 acessos A | A

GREVE À VISTA

Vigilantes terceirizados da Unemat podem entrar em greve a qualquer momento

Por: Joner Campos

Reprodução

Clique para ampliar

Mais de 60 vigilantes de uma empresa terceirizada que trabalham no Universidade do Estado de Mato Grosso, no Campus de Cáceres, podem decretaram greve por tempo indeterminado na próxima segunda-feira (11).

Mais de 60 vigilantes de uma empresa terceirizada que trabalham no Universidade do Estado de Mato Grosso, no Campus de Cáceres, podem decretaram greve por tempo indeterminado na próxima segunda-feira (11).

Eles alegam estar há três meses sem receber salários e sem receber o décimo terceiro salário de 2018. Os vigilantes em Cáceres, decretaram paralisações dos serviços, após reunião no auditório do Curso de Educação Física da Unemat em Cáceres, na tarde de ontem (8).

A empresa responsável pela segurança do Campus de Cáceres é a Transamérica que, segundo os vigilantes, alega não receber repasses do Governo de Mato Grosso há três meses, e, consequentemente, não tem condições de pagar os trabalhadores. Os funcionários afirmam que só voltam às atividades quando houver dinheiro na conta e os seus direitos sejam garantidos.

De acordo com os representantes dos vigilantes, durante a reunião estiveram representantes da Universidade do Estado de Mato Grosso e fiscal do contrato, que deixou claro que não tem sequer uma previsão de quanto haverá solução para os pagamentos dos débitos atrasados.

"Nós estamos sem recebem salários há três meses. É uma situação complicada. Tem gente doente, pessoas passando dificuldades, sem ter sequer o que comer. A gente não precisa estar vivendo esse momento, isso é vergonhoso. Pedimos que o governador Mauro Mendes olhe para essa situação, por que em 72 horas que é o prazo legal entraremos em grave", disse o representante dos vigilantes.